2016 e outros arcanos…

Na soma de 2016 (2+0+1+6) encontramos o arcano 9, O Eremita. Mas dois outros arcanos também estão presentes: 20 (O Julgamento) e 16 (A Torre ou Casa de Deus). Mas estamos no segundo milênio da Era Cristã e o major20arcano do Julgamento (arcano 20) é a base desse milênio. Então podemos dizer que o atual milênio é um milênio de “ajustes”. Curiosamente no Osho Zen Tarô este arcano é chamado de “Além da Ilusão”. No esoterismo ele é conhecido sob o título de “O Espírito do Fogo Primitivo”. O Elemento ou Tattwa presente neste arcano é o “Fogo” (Tejas ). Mas vamos adiante…

646e0ae1c483821be0f59403a9393227

O arcano 16, A Torre possui um título esotérico enigmático: “O Senhor das Hostes dos Poderosos. ”

Ocorre que a palavra “hostes” nem sempre define algo bom ou positivo. Vejam o que está escrito em Efésios 6:

“…porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra principados, contra potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais… ” Esse trecho sugere que as “forças do mal” habitam as regiões celestiais (o espaço sideral) e que nossa verdadeira luta é contra esse mal que está lá em cima, entre as estrelas, e que não deveríamos guerrear entre nós mesmos (lutar contra carne e sangue). Então podemos deduzir que nem tudo quem vem do “alto” é realmente bom! Mas isso é um outro assunto…

 

estrelas-piscando

Se o Mal está nas regiões celestiais o que é realmente esse Mal?

O princípio astrológico do arcano 16, A Torre, é Marte. Marte é o dinamismo, a força, o movimento, impulsividade e ação. Nesse arcano o Elemento Fogo promove a purificação e vai muito mais longe ainda, pois “O Fogo” (Tejas) é o grande sutilizador da matéria através da combustão completa. Acender velas é uma forma de simular essa combustão. Muitas pessoas acendem velas para orar, mas não compreendem o que realmente estão fazendo ou pedindo. candelaElas produzem “Fogo” para iluminar seus desejos e anseios ou para iluminar o caminho. Porém ao acender-se uma vela ou ao produzir fogo elas ignoram que esse Elemento possui uma inclinação natural por tudo que é “elevado”, pelo espiritual. Essa inclinação está expressa em suas chamas que sempre se projetarão cada vez mais para o alto. Por isso o ato de acender velas expressa, em essência, esse anseio pelo Divino e jamais deveria representar, de forma alguma, nossos desejos pela matéria, pois a contradição é evidente.

Quando analisamos a junção desses dois grandes arcanos podemos perceber o teor transformador, através do Fogo, neles presentes.

Enquanto O Julgamento fala de um despertar, de renovações e de surpresas, A Torre revela que tudo isso se dará através da quebra das estruturas, de uma mudança de paradigmas que não pode mais ser adiada. Então percebemos que o Eremita precisará sair da caverna e se posicionar. E acreditem, esse movimento não será nada fácil! Muita gente vai surtar por se perceber limitada ou incapaz de fazer tal movimento de tão enraizadas em seus paradigmas e preconceitos.

338749

O arcano XVI em ação

Mas o Fogo traz a cura. É uma grande oportunidade de transformar tudo, de renovar, de projetar ou de “fazer diferente”. Por isso a questão do “foco” é tão essencial para se atravessar essa grande tempestade que está chegando. Se olharmos o que ocorreu em 2015 em termos de quebra de paradigmas e/ou rupturas vamos compreender que o movimento de “destruição” da ordem existente está apenas começando.

Fique atento aos seus instintos e suas intuições. Não ignore nada! O Foco será o norte magnético de sua bússola…

Anúncios

2016 – O Eremita

“Eu prefiro ser, essa metamorfose ambulante..”

 

 

 

Os ciclos evolutivos do planeta parecem se encaminhar rapidamente para um desfecho. A “Roda “gira cada vez mais freneticamente.  O ano de 2016 se aproxima com energias explosivas e o Eremita anuncia o final de um ciclo… Você realmente compreende o que está ocorrendo?

O Eremita, arcano 9, se aproxima com a energia de Saturno e a essência de Virgem nos incentivando a perseverar, a acreditar, a ter paciência e a buscar a verdade nas coisas, ou seja, vamos nos preparar para a necessidade cada vez mais consciente de equilibrar a balança a nossa volta, de buscar respostas satisfatórias que realmente nos conduzam a um entendimento ou a uma compreensão segura sobre aquilo que nos debruçamos e/ou precisamos. Entender a essência do Eremita é saber que estamos em constante transformação. Então é chegado o tempo da revisão, da separação do “joio e do trigo”e de buscar na matriz divina a orientação necessária para o movimento da Roda, que se aproxima.

São Paulo Eremita

“O justo vive da fé”

Quem não tiver fé ficará no meio do caminho. Não se iluda! Daqui para frente o caminho será para os fortes.  O Eremita pede que você acredite em você mesmo, que você seja capaz, que você se supere.

E como deve se dar essa superação? Descomplicando as coisas! Acalmando a mente para entender com maior profundidade o momento que estamos atravessando. Todavia o Eremita sempre espelha duas faces. A primeira face é a nossa que sempre se mostra com todas as nossas carências e defeitos, com nossos julgamentos e preconceitos. A segunda face é a face do “Alto”, do Macro, que espelha toda perfeição do amor, toda a face do universo.

Vitor Hugo certa vez disse:  “Existe uma coisa maior que o mar: o céu. Existe um espetáculo maior que o céu: é o interior de uma alma”.

Nossa alma é infinita, nossos limites terrenos são apenas temporários! As pessoas precisarão se esforçar muito para realmente compreender esses conceitos.  Em busca dessas respostas precisaremos saber dizer NÃO, vamos ter que aprender a renunciar até mesmo aos pensamentos mais doces, porém ilusórios… Tudo isso em busca da verdade, sempre mutável, para o momento que estamos atravessando. Aqui está a transformação, o autoconhecimento, a reforma íntima. Reforma essa que de agora em diante se mostrará cada vez mais necessária, pois do contrário será a face do vazio absoluto que você verá refletida no espelho do seu banheiro…  Isso nos lembra o nazareno dizendo e incentivando os pescadores a avançar para águas mais profundas toda vez que a pesca se mostrava insatisfatória para evitar de se perder tempo com reflexos… É a pesca que importa, bote foco nisso!